CachaçaCachaça pitu, conheça essa a fruta e o processo de produção

https://www.cachacadesabor.com.br/wp-content/uploads/2021/07/Pitu-cachaca_00002.jpg

A cachaça é a bebida tradicional do Brasil e há indícios de que tenha sido a primeira bebida a ser produzida nas Américas, já que existem registros de cachaça em Pernambuco logo nos primeiros anos dos engenhos. Cachaça pitu.

De lá para cá, muita coisa mudou e a produção de cachaça está cada vez mais sofisticada. Entre as muitas variações, sabores e aromas, existe a cachaça Pitu, uma das mais famosas e procuradas. Saiba tudo sobre a cachaça Pitu e aprecie esse sabor inigualável do Brasil!Cachaça pitu

Como é feita a cachaça Pitu?

A Pitú é uma cachaça com aroma e sabor bastante específico, que são característicos da cachaça graças ao seu processo de armazenamento, em tonéis de madeira chamados marrying tanks. Veja mais sobre a cachaça Pitu!

Além disso, a Pitu precisa ser produzida com cana-de-açúcar colhida poucos dias antes. A cana para produção da Pitu não pode ser armazenada, caso contrário a cachaça perde sua peculiaridade. Esse tipo de cachaça é uma das mais tradicionais do país e com alto valor de mercado.

A cachaça Pitu é ainda a bebida que é produzida no centro onde nasce a história da cachaça em nosso país, o estado de Pernambuco. A primeira cachaça surge de forma acidental, a partir da fermentação de um resto de caldo grosso de cana que ficou em uma garrafa e que destilou no teto do engenho graças ao calor nordestino.

Essa também é a origem do nome pinga, já que a primeira cachaça pingava do teto do engenho. Descobriram assim uma forma de produzir uma bebida alcoólica que, com o tempo foi ganhando qualidade, a partir da cana-de-açúcar.

Processo de produção

A produção da cachaça Pitu começa ainda no plantio e colheita da cana-de-açúcar. A cana precisa ser plantada em um tipo de solo específico do Nordeste, chamado de massapê e que garante a boa qualidade da cana e da cachaça com ela produzida.

Em seguida, a colheita é feita até hoje com cortes manuais, com todo cuidado. Um dos motivos para isso é que os terrenos onde esse solo é encontrado e onde é possível produzir a cana de boa qualidade em geral são acidentados, não permitindo que a colheita seja feita com máquinas.

O processo de colheita só é feito após um ano do plantio da cana, que é o tempo normal de maturação para a produção de cachaça. Depois da colheita, a cana é arrancada do solo e novas mudas são plantadas no local, após fertilização do solo quando necessário.

Cachaça pitu

Após a colheita, a cana-de-açúcar recém colhida é levada para ser moída passando pelos tambores que vão colhendo o caldo da cana e armazenando-o no local. São necessários mil quilos de cana para produzir 130 litros da cachaça pitu.

Destilação da Pitu

Toda cachaça, para ser produzida, precisa passar pelo processo de fermentação e de destilação sequencial. A Pitu foi criada por um dos maiores entendedores de destilação de bebidas alcoólicas do país, Joel Cândido Carneiro.

Graças aos seus testes e aprimoramentos, a cachaça ganhou qualidade a ponto de ser produto de exportação e reconhecida como tradicional nos quatro cantos do país.

O nome da empresa que produz a cachaça Pitu já se tornou tão conhecido que se fala na cachaça como se fosse um tipo específico, tamanha a qualidade obtida no processo.

A história da fábrica Pitu

Inicialmente, a ideia da pitu não era produzir cachaça, mas vinagre e algumas bebidas feitas de maracujá e jenipapo. A pitú somente trabalhava com o engarrafamento de aguardente.

A empresa logo produziu sua cachaça e começou a divulgar sua marca, que foi se consolidando no mercado estadual e brasileiro após a década de 60. Logo nos anos de 1970, a Alemanha passou a importar a  Pitu brasileira e distribuir a bebida por toda Europa, fazendo dessa cachaça uma das mais conhecidas do mundo.

Dessa forma, a bebida foi tendo sua produção ampliada e a Pitu lançou a cachaça em latas e depois em garrafas de um litro, que ainda não eram comuns na produção de cachaça, só vendida em barris e garrafões.

Características da pitu cachaça

A empresa já possui mais de oitenta anos de existência, produzindo no interior de Pernambuco uma das cachaças mais antigas e conhecidas de todo o país até os dias de hoje.

Um dos motivos que levam a cachaça Pitu a ser líder no mercado são os constantes investimentos em inovações tecnológicas e embalagens feitas pela empresa, que não param de crescer.

Além disso, a Pitu investe muito em produção sustentável, já que a cana é conhecida pelos danos que podem produzir ao solo, além do marketing eficiente que levou a marca e a cachaça brasileira literalmente ao outro lado do mundo.

Entre as principais características da pitu, está a cor cristalina, feita com cana pura e com alto teor alcoólico, chegando a 40%. Existem variações da  Pitu, entre as principais podemos citar:Cachaça pitu

  • Vitoriosa

É o tipo de Pitu envelhecida por cinco anos em tonéis de carvalho francês.

  • Gold

Cachaça Pitu envelhecida totalmente em tonéis feitos com carvalho americano.

  • Limão

Bebida feita de cachaça com limão, formando um tipo de coquetel que é vendido em latas.

  • Pitu cola

A pitu cola é uma mistura de cachaça pitu e refrigerante de cola, com teor alcoólico bem mais baixo

  • Bolvana

Cachaça pitu

É uma vodka fabricada pela fábrica da Pitu. Vale a pena conferir essa bebida de origem europeia fabricada no nordeste!

Como você conferiu, a cachaça Pitu é produzida com todos os cuidados e requintes que garantem uma bebida de alta qualidade e com o tradicional sabor da cachaça pernambucana.

A exportação da bebida confere ao Brasil uma importante marca de produtor de bebidas típicas e tradicionais do país, fabricada a partir de nossa própria história com os engenhos de cana que foram instalados no Brasil na época do descobrimento.

Entre todos os tipos de cachaça, a  Pitu é uma das que mais buscam se manter firmes às origens, garantindo uma cachaça de alto valor de mercado, cristalina e com sabor tradicional, contando somente com aroma do envelhecimento em barris.

×